Papel Político

Papel Político

 

A ABEAS foi responsável pela introdução do treinamento pedagógico de docentes e procurou influenciar o MEC de todas as formas, tanto nas áreas técnicas quanto nas políticas.

Participou e influenciou nos processos de federalização de diversas faculdades de ciências agrárias e introduziu a cooperação entre as IES e organismos como o IICA e as universidades norte-americanas.

A realização das Reuniões Anuais, ininterruptamente desde a sua fundação, criou uma mentalidade sadia de discussões dos assuntos da área do ensino de ciências agrárias. Estas reuniões têm sido fóruns permanentes de debates dos mais variados temas, atraindo não somente os professores, como também profissionais e estudantes.

A ABEAS tem se projetado a nível internacional, principalmente no âmbito da Associação Latinoamericana de Educação Agrícola Superior (ALEAS). Tem também buscado participar de debates envolvendo discussões com o Mercosul e, também, com os países de Língua Oficial Portuguesa. Das ligações com estes últimos, foi criada a Associação de Ensino Superior em Ciências Agrárias dos Países de Língua Portuguesa – ASSESCA-PLP, da qual a ABEAS teve ampla participação.

Nos últimos anos, a ABEAS tem participado da Comissão de Especialistas em Ciências Agrárias (CECA/MEC), além de realizar convênios com o Ministério da Agricultura e, particularmente, com a Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente.

Dentre outros, a ABEAS participa e organiza encontros, seminários, simpósios e atividades específicas voltadas para as Ciências Agrárias.

Programa de Suporte Técnico à Gestão de Recursos Hídricos

O expressivo movimento em torno da água reflete uma mudança no nível de relevância que se atribui a esta questão. Algumas ações concretas vêm sendo adotadas pelo poder público, pela iniciativa privada e pela própria sociedade. Na esfera governamental, a presença marcante da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) no âmbito do Ministério do Meio Ambiente traduz a decisão institucional e política de conduzir de forma integrada a política e o sistema de gestão de recursos hídricos. Por seu turno, a sociedade civil tem-se fortalecido através da criação de inúmeras organizações que tem por finalidade preservar e racionalizar o uso dos recursos hídricos e o meio ambiente de forma geral.

A ABEAS vem, há mais de três anos, unindo estes esforços (poder público, iniciativa privada e sociedade) através do programa apoiado pelo Ministério do Meio Ambiente – Secretaria de Recursos Hídricos – PROGRAMA DE SUPORTE TÉCNICO À GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS, tendo atingido, neste último ano, mais de 200 projetos apoiados nas seguintes áreas: Pesquisa e Desenvolvimento, Desenvolvimento de Recursos Humanos – Implementação e Estruturação de Cursos de Especialização Latu Sensu, Cursos de Curta Duração, Mobilização Social, Produção de Materiais Instrucionais e Didáticos e Desenvolvimento de Planos e Programas, sendo fundamental para o bom desempenho alcançado o papel das Universidades brasileiras, das Organizações Não-Governamentais, Órgãos de Classe e Instituições Públicas e Privadas.